quarta-feira, 11 de maio de 2016

Não é nada que umas mezinhas não remedeiem

 

antistigma1“Emissora nacional, noticiário às 8h30 (cito de cór) — «Um homem feriu quatro pessoas com uma faca numa estação perto de Munique. Um dos feridos morreu. O Ministério Público admite motivações políticas para este atentado. Segundo uma testemunha o homem investiu sobre os circunstantes aos gritos de Alá é grande...»

P.S.: na página da emissora nacional diz que o autor do atentado de Munique é um «jovem alemão». Calhando esses jornalistas em investigar bem as «motivações políticas» do «jovem alemão» e vamos nós a ver se não descobrem eles a verdadeira verdade do atentado...”

Do insuportável evangelismo radiofónico

 

nonconfundir

6 comentários:

  1. Desde o ano passado tem havido muitos casos, por essa Europa fora, de infelizes sofrendo de perturbações mentais que esfaqueiam ou atropelam pessoas. É muito triste, esta vaga de doenças. A UE não tem combatido o flagelo, nomeadamente encarcerando os islamófobos pois é sabido que a presença destes dá azo a manifestações paranóicas por parte dos pobres doentes.

    ResponderEliminar
  2. Six Years Later: Obama Finally Calls Fort Hood a Terrorist Attack :)

    "The administration long shied away from calling Major Nidal Malik Hasan’s killing of 13 people at Fort Hood, Texas an act of terrorism.... the Pentagon categorized it as workplace violence."

    O Trump é Q é mau :) ... London mayor Sadiq Khan calls Donald Trump's view of Islam 'ignorant' :P

    ResponderEliminar
  3. Antes de tudo, caro Orlando, peço-lhe perdão por fugir ao tema desta postagem.

    É que li neste blog, noutro dia, algumas de suas observações acerca dos quatro Evangelhos; e, delas, a que mais me intrigou à época foi o - se não me engano - conteúdo gnóstico apontado por você no de S. João, por, em tal Evangelho, se abrir ao humano a possibilidade de uma "divinização", pelo exemplo de Cristo.
    Após, tendo contato com algumas obras sobre as principais heresias medievais (catarismo, espirituais franciscanos, etc.) e seu conteúdo, notei que a maioria delas, de fato, com frequência se valia do Evangelho de S. João para sustentar idéias como a de uma "igreja espiritual e do amor, destituída de hierarquia e materialidade, etc.". E acabei por lhe dar razão quanto àquelas observações. No entanto, hoje, ao assistir ao vídeo cujo linque segue abaixo, fui informado, pela palestrante, de que o prólogo (em especial) do Evangelho de S. João é, em verdade, uma resposta (e refutação teológica) aos gnósticos da época.
    Assim, passo à pergunta: há, além das obras que a expositora relaciona na bibliografia sobre o tema, outras sobre a controvérsia acerca do gnosticismo em tal Evangelho? Se sim, poderia mas indicar? É um assunto que anda a me perturbar o espírito. Obrigado!

    http://www.montfort.org.br/prologo-do-evangelho-de-sao-joao/

    ResponderEliminar
  4. Gavin McInnes a must watch!

    https://www.youtube.com/watch?v=EXs879mUu4o

    ResponderEliminar
  5. Enquanto isso acontece o marxismo cultural avança a par do grande capitalismo internacional.Em grande medida os povos europeus já não defendem o que é seu(cultura e identidade histórica etc)devido à propaganda das internacionais(a marxista ortodoxa e a marxista cultural, e a capitalista).Em sinal contrário vemos os africanos e asiáticos(perguntem lá aos chineses se estão interessados em deixar de defender o que é seu)cada vez mais prontos a defender o que lhes pertence.Só na Europa e nos States vemos tal insanidade(portas abertas para todos e "amplas liberdades") a crescer,e ainda se perguntam muitos porque está a Europa em decadência(sendo que alguns apontam ao capitalismo,outros ao comunismo,sem perceberem que são faces da mesma "moeda" plutocrática globalista http://averdadequeamidianaomostra.blogspot.pt/2013/10/quem-e-george-soros-o-que-ele-faz-para.html ).

    ResponderEliminar

Neste blogue não são permitidos comentários anónimos.